Climatério: informe-se

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o climatério é uma fase biológica da vida da mulher, que compreende a transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo. Ocorre, em geral, por volta dos 45 anos, como consequência do esgotamento da função ovariana.
Diferentemente do que muita gente pensa, não é sinônimo de menopausa, que se refere somente à última menstruação.
A seguir, a ginecologista Lúcia Helena Simões Paiva esclarece dúvidas sobre o tema.

1- Não existe idade padrão para o início do climatério, a despeito de ser mais comum entre os 40 anos e os 45 anos.

2- Entre os sintomas usuais, estão o aumento da duração dos ciclos menstruais, fogachos e suores noturnos advindos das ondas de calor.

3- Em algumas mulheres, ocorrem alterações psicológicas, como irritabilidade, insônia, depressão, perda de memória e mudanças de humor.

4- Para diagnosticar o climatério a mulher deve procurar o seu médico para o diagnóstico e se submeter a exames clínicos e laboratoriais.

5- Mamografia, papanicolau, ultrassom transvaginal e densitometria óssea são exames complementares que podem ser solicitados com regularidade durante o climatério.

6- Manter uma dieta saudável, rica em cálcio e vitamina D é muito importante neste período.

7- A desidratação pode afetar o sistema nervoso, o que estimula as ondas de calor. Hidrate-se com mais frequência.

8- Praticar exercícios físicos ajuda a melhorar a densidade óssea, evitar fraturas e também ajuda na flexibilidade e no equilíbrio.

9- A Terapia Hormonal (TH) é o tratamento mais indicado para aliviar fogachos, suores noturnos advindos das ondas de calor, sintomas psicológicos e melhorar a qualidade de vida da mulher.

10- Há algumas contraindicações para a TH. Portanto, é essencial consultar um ginecologista que irá avaliar o histórico da paciente para indicar o tratamento adequado.

    Artigos Relacionados

    Send this to a friend