10 dicas para uma gestação saudável

O conceito de saúde pode ser entendido de uma maneira simplista e antiquada como a “não-doença” ou então, num sentido mais amplo, englobando nutrição, atividade física, controle do estresse, qualidade de relacionamentos e comportamento preventivo, além da ausência de doenças. Nessa visão uma gestação saudável é aquela que contempla todo esse equilíbrio além de não ter doença. Na gestação há a oportunidade de promover saúde. A gravidez não é doença, mas pode comprometer a saúde da mulher. Ter uma gestação saudável e tranquila, faz parte dos desejos de toda futura mamãe. Daí, a importância das orientações feitas pela ginecologista e obstetra Fernanda Surita.

• Faça desde o início da gestação um acompanhamento pré-natal, para prevenir possíveis intercorrências e tratar condições que possam ser diagnosticadas neste período

• Programe-se para ter uma dieta adequada e o mais natural possível.

• Não fume e não consuma bebidas alcoólicas.

• É importante dormir bem. A qualidade do sono na gestação contribui para uma gestação tranquila

• Pratique exercícios físicos de sua escolha. Os mais indicados são caminhada, hidroginástica, musculação, dança, pilates. Porém, natação, bicicleta ergométrica, yoga não oferecem riscos têm crescido na preferência das gestantes.
-Algumas gestantes são consideradas de risco para a realização de exercícios (doença cardíaca ou pulmonar, hipertensão arterial grave, risco de prematuridade, pré-eclâmpsia, placenta prévia, ruptura prematura das membranas ovulares, restrição do crescimento fetal)
– As principais situações em que o profissional de saúde orientará para interromper os exercícios são sangramento ou perda de líquido via vaginal, dor abdominal, dor no peito, sensação de falta de ar, palpitações, contrações uterinas, náuseas e redução dos movimentos fetais.
– A intensidade dos exercícios dependerá do grau de atividade física praticado pela mulher antes da gestação, sua idade e condição nutricional.

• Evitar situações de estresse. A maternidade gera ansiedade e novas vivências para as mulheres, situações de estresse emocional podem tomar proporções ainda maiores nessa fase da vida e comprometer a saúde da gestante.

• Meditação, ioga e outras formas de relaxamento são aconselhadas neste período. Há benefícios destas práticas na gestação, como controle do estresse, melhora da qualidade de vida, redução de alterações psíquicas como a depressão pós-parto e adequação de ganho de peso durante a esse período.

• Caso tenha doenças crônicas, a programação da gestação pode minimizar os efeitos da doença sobre a gestação e da gestação sobre a doença. Seu ginecologista-obstetra pode esclarecer os riscos da associação da gestação com doenças crônicas e ajudar na decisão do melhor momento para engravidar.

• A gestação é uma janela de oportunidades para as ações de promoção de saúde de uma forma geral, pois as mulheres estão próximas aos serviços e profissionais de saúde. Além disto, estão sensibilizadas e dispostas a colocar em prática o que atividades que melhoram a saúde, mas que não estavam sendo praticadas.

A gestação pode ser o ponto de partida para aquisição de hábitos de vida saudáveis que idealmente se perpetuem após o parto ao longo da vida da mulher reduzindo, assim, doenças futuras para a mulher.

Link para o Guia Prático: GUIA DE HÁBITOS SAUDÁVEIS NA GESTAÇÃO E PUERPÉRIO 

Fernanda G. C. Surita é professora livre-docente do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP e Coordenadora do Grupo de Pesquisas SARHAS (Saúde Reprodutiva e Hábitos Saudáveis).

    Artigos Relacionados

    Send this to a friend